Marketing e vendas

Qual é a melhor forma de se fazer Link Building?

9 minutes

Qual é a melhor forma de se fazer Link Building?

Para se trabalhar com perfeição quando o assunto é SEO, necessitamos de bastante esforço, dedicação e estudos. O ponto mais abordado quando uma equipe começa a traçar estratégias para definir um planejamento de SEO é o Link Building.

Mas, o que é Link Building?

Esta técnica, não, esta arte é, sem dúvida, o trabalho mais complicado em  relação ao SEO e também é o mais recompensador. Em resumo, Link Building é o  esforço em adquirir links de outros sites para a própria otimização do seu. Definir essa de alguma outra forma, apenas diminuiria seu valor.

Desde seu surgimento, os motores de buscas sempre deram muita importância  aos links, já que através deles encontramos os mais diversos tipos de site para serem anexados ao seu índice. Até cerca de uma década atrás os links eram os únicos fatores de posicionamento e rankeamento de uma página na web. Ainda hoje continuam importantes, mas já não são únicos.

Os motores de busca tratam os links como votos, os usando para medir a relevância, popularidade e qualidade de seu conteúdo na Internet. Por exemplo, se você não conhecer um fotógrafo, porém uma pessoa com muita autoridade no assunto o indicasse a você, existe uma grande chance de você confiar no trabalho dele.

Funciona da mesma forma com os motores de busca, eles atribuem valores a todos os sites da Internet, para saber sua relevância e popularidade. Sem isso, um site não conseguirá um bom posicionamento orgânico no ranking do Google, impedindo-o de possuir um bom tráfego.

Quais são os principais fatores quando o assunto é links para o Google? 

Quando for começar a criar sua estratégia de link building, é importante saber quais os sites em que você deverá focar para assim receber links de qualidade. Para entendermos melhor, trouxemos aqui 11 fatores principais que o algoritmo do Google considera na hora de executar sua avaliação de links para um rankeamento ainda mais justo. Confira conosco!

  1. Links de outros sites

No link building, é necessário que você utilize tanto links internos (que leve para seu próprio site) quanto links externos (que leve para site de terceiros), todos eles em perfeita sintonia e relevância com seu conteúdo para que deixe claro ao Google sua importância.

Lembrando sempre que, embora os dois tipos de links sejam importantes, a linkagem externa conta mais pontos para melhorar a posição do seu rankeamento.

Trocando em miúdos, o Google entende que os links internos representam o site falando bem de si, enquanto links externos mostram a sua importância e referência na visão de outros sites, o que é muito mais relevante. Faz muito sentido, não?

2. Popularidade de suas páginas

Quando o Google vai executar sua avaliação de links, um dos pontos com maior importância é a popularidade de sua página. Isso significa que, quanto mais links sua página recebe, mais popular ela se tornará e, consequentemente, para o Google, mais relevante também. Sem contar que, quanto mais links relevantes de páginas populares você recebe, maior será a autoridade que irá receber.

Afinal, se tanta gente referencia um conteúdo, com certeza ele deve ser bom, não é mesmo? Esse é o princípio básico do PageRank. Esta é a mesma lógica de citações acadêmicas, pense assim, um autor que recebe várias menções em sua área de atuação pode ser considerado uma referência.

Porém nem tudo o que reluz é ouro. Seguindo esta lógica, o buscador abriu as portas para uma coisa chamada Black Hat, que gerava links indiscriminadamente apenas para conseguir um alto número de menções. Ainda bem que o algoritmo evoluiu e hoje em dia, consideram-se muitos fatores, além da quantidade de links que uma página vem a receber. Mas, como falamos acima, este continua sendo um fator determinante para um bom rankeamento do seu site e uma boa estratégia de link building.

3. Posicionamento de Links

Um outro ponto extremamente importante para que o Google analise os links de uma página é onde eles estão posicionados.

Primeiramente, os links que estão posicionados no centro do texto, onde é a área principal do conteúdo, valem mais. O Google entende que os links inseridos neste local, foram inseridos por uma pessoa, com uma intenção editorial e, consequentemente, possui um valor maior. Já os links que estão em cabeçalhos e rodapés, ou até mesmo em colunas laterais, não ganham muitos pontos uma vez que são inseridos automaticamente via CMS e costumam se repetir em diversas páginas do mesmo site.

Ainda em relação ao posicionamento, os links que estão localizados acima do conteúdo também recebem uma maior relevância, já que para dar uma maior visibilidade ao link, você provavelmente escolheria colocá-lo no início do primeiro parágrafo e não no fim, não é mesmo?

Resumindo o que o Google entende: Se está no começo, é mais relevante.

Por fim, aí vai uma dica aos redatores de plantão, preste atenção para que o primeiro link que você queira colocar em um artigo de um blog, seja o mais relevante. Busque sempre posicioná-lo logo nas primeiras linhas. Além disso, é bom saber que se esse link aparece mais de uma vez na página, apenas a primeira aparição conta para o Google, logo, não adianta entupir sua página com links repetidos.

3. Relevância de seu texto âncora

O Texto âncora é o texto visível e clicável de um link, cujo costuma dar pistas sobre o assunto da página linkada que serve tanto para o usuário quanto para o buscador. Por este motivo esse sempre foi um dos principais fatores de pontuação do algoritmo do Google na hora de avaliar seu link. Digamos que, por exemplo, você tenha uma loja de sapatos e venda um par de cor vinho. Então no texto âncora do link para sua página de venda de seu produto deve ser “sapatos  vinho”.

Esses termos são relevantes demais para a página que recebeu o link, porque eles indicam o seu assunto e reforçam sua autoridade sobre a tal palavra-chave. Quando isso acontece, então, ela automaticamente ganhará pontos com o Google.

Mas, caso seu link tenha um texto âncora irrelevante para o conteúdo da página, pode acontecer o contrário. Sim, perder valor e autoridade. Por exemplo, se você usar um “clique aqui” ou “prancha de surf” em um link que direciona para sua loja de sapatos, o usuário será direcionado para uma URL de algo que não deseja visitar e logo abandonará o site, mostrando ao Google que aquele link não é útil.

Isso não significa que  você deva correr atrás de links com a correspondência exata da palavra-chave na qual você deseja ranquear já que  isso pode ser entendido como spam!

O Google sabe identificar as práticas maliciosas, mas também percebe quando a inserção de links acontece com naturalidade e com textos-âncora que se encaixam no conteúdo.

4. Diversidade de Domínios

Você sabia que é melhor ter 5 links de domínios diferentes do que 150 links do mesmo site? Pois é!

As páginas que recebem links de domínios diferentes possuem mais valor que aquelas linkadas inúmeras vezes pelo mesmo site. O Google entende que sua página na web é popular e conquistou a confiança de diversos sites e não apenas um.

Então, na hora de procurar parceiros para sua estratégia de link building, procure sempre os diferentes.

5. Confiabilidade

Quem não gosta de um site confiável? Pois então, até o Google valoriza isso. Eles são aqueles sites com domínios maduros, com conteúdo relevante, de marcas que são preferência e referência ao público. Os portais de notícias são um grande exemplo de site confiável.

Eles ajudam o buscador a construir uma web mais segura para navegação. De acordo com o Google, esses sites nunca irão criar links para páginas que são de má qualidade ou má fé. Então quem se relaciona com eles, acaba ganhando a confiança do Google. Lembre-se sempre, quanto mais próximo de sites confiáveis estiver, mais confiável seu site será e, consequentemente, melhor pontuado pelos buscadores.

Às vezes é difícil conseguir um link de um site excepcional, mas se caso este site linke para um outro que, por sua vez, linke para o seu, você também ganhará a confiança do Google. Assim aumentando a avaliação e gerando mais valor à sua página.

A mesma lógica serve para sites de má qualidade. Quando mais próxima sua página estiver deles ou até mesmo com linkagem direta, menor será sua reputação e consequentemente sua pontuação para o Google.

6. Contexto 

Um artigo de blog sobre culinária que recebe link de um site com dicas gastronômicas ganha pontos com o Google, agora, se receber um link de esportes, já não ganha tanta relevância assim.

Isso acontece por um motivo simples, os motores de busca entendem que uma pessoa interessada em culinária provavelmente não está afim de saber quanto foi o jogo do LA Lakers naquele momento.

O algoritmo do buscador é esperto o suficiente para identificar o contexto no qual o link foi inserido e assim perceber se existe uma relevância e um contexto com o assunto tratado em seu artigo. Caso isso aconteça, o link transmitirá mais valor, já que manterá o usuário dentro do tema no qual está interessado.

7. Atualizações na Página

O Google quer entregar o resultado mais atualizado possível para seus usuários, por isso, uma das formas de avaliar a relevância de uma página é analisar o quão recente são os conteúdos que apontam para ela. Isso significa que links recém lançados ou atualizados recentemente tendem a transmitir um maior valor do que sites com conteúdo obsoleto.

Porém é sempre bom esclarecer uma coisa, páginas que são obsoletas não querem dizer que são páginas antigas. Estamos falando sobre aquele tipo de conteúdo que está esquecido no site, com informações que já estão ultrapassadas e sem atualizações. Não precisamos falar que eles não entregarão valor algum ao visitante.

Já conteúdos antigos podem ser extremamente relevantes, dependendo do tema, desde que sejam revisados periodicamente. Assim entregando informações corretas e atualizadas.

Um dos critérios de avaliação do Google para link building é a taxa de novos links que a página recebe. Se essa taxa aumenta consideravelmente em um curto período de tempo, o buscador entende que ela provavelmente é nova ou foi atualizada recentemente e é exatamente por este motivo que elas tendem a ganhar uma relevância maior que as páginas que não estão recebendo novos links, atualizações e etc ., o que quer dizer que estão ficando obsoletas.

8. Robôs

O Google só pode avaliar as URLs que permitam seu rastreamento e indexação. Porém, de acordo com as avaliações do Google, o robô pode se deparar com páginas que os impedem de fazer isso por dois motivos básicos:

  1. O arquivo Robots.txt bloqueia o rastreamento;
  2. A tag robots utiliza a diretriz “noindex”, que impede a indexação da página em questão.

Então, se você quer que os buscadores do Google considerem para rankeamento aqueles links externos que conquistou, o acesso do robô deve estar permitido;

9. Menções à Marca

Estivemos o tempo todo falando sobre avaliação de links pelo Google, não é? Você sabia que as menções sem link também contam para uma maior pontuação na hora dos buscadores rankearem sua página?

Quando um site que possui uma alta autoridade cita uma marca, o Google é capaz de fazer esta associação com a menção à página da empresa. Então, uma das formas de avaliar positivamente seu site e aumentar sua relevância, é também analisar as menções que ela recebe dos outros sites, mesmo que não haja um link direto para sua página.

10. Links a partir da Página

Até agora falamos muita coisa sobre análise de referências que uma página pode receber, porém você sabe me responder se os links que ela insere em seu conteúdo também contam?

Por incrível que pareça, a resposta é sim! Estes links também entram na avaliação do Google.

Vale usar da mesma lógica do relacionamento com sites confiáveis, pois se você está perto deles, o Google entende que você provavelmente oferece um conteúdo relevante para o usuário. Logo, incluir links para sites com uma boa autoridade também aumentam a relevância de sua página!

Entretanto, caso insira links para sites de má qualidade, isso pode prejudicar imensamente sua reputação. Pense um pouco: se você acha que vale a pena inserir este tipo de link em seu site, provavelmente você não está preocupado em oferecer uma boa experiência a seu visitante e, com isso, automaticamente sua pontuação com o Google irá cair.

É sempre importante frisar que estes fatores citados acima não são regras rígidas. Eles interagem entre si, superam um ao outro e podem ser atualizados a qualquer momento, já que o Google está sempre se aprimorando e crescendo cada vez mais. Além disso, todas essas práticas são frutos de testes de especialistas em SEO.

Por isso, vale a pena testar esses princípios em suas estratégias de link building no marketing digital. Caso perceba que, por exemplo, os links antigos de seu site estão dando maior visibilidade que os novos, invista nisso! O que realmente importa para nós é que você acompanhe o rendimento destes fatores na prática.

Como estamos chegando ao fim de mais um artigo, queremos que tenha em mente que: seu desafio real não é o link building e sim obter links de qualidade e confiáveis para seu site. Não se trata de quantidade e sim de qualidade!

Gostou? Acompanhe nosso blog e compartilhe em suas redes sociais!

Data da publicação:

19 de setembro de 2019

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading...
Classificação média: 5/5
Votos totais: 9

Compartilhar:

Facebook Twitter